Translate

Uma Aventura na Ilha da Madeira...


Bem amigos, confesso que já estava com saudades de escrever, deixar o portátil em casa e partir à aventura sozinha para a ilha foi como sair de casa sem sapatos...Mas a tecnologia está tão presente no nosso dia a dia que por vezes funcionamos mais como máquinas do que como seres humanos, mas confesso que praticamente duas semanas sem um dos meus melhores amigos (o teclado) me senti perdida...Amo escrever como amo respirar até porque quando deixar de respirar não vou estar mais aqui...Mas vamos lá a isto minhas queridas teclas...Respirar fundo e contar-vos a minha primeira grande aventura sozinha na ilha...


Como vocês sabem, ou alguns de vocês a minha mãe é madeirense, por isso tenho uma costela desta linda terra onde me encontro. A minha avó é de Câmara de Lobos e assim como os 20 filhos que teve a minha mãe foi uma delas, mas que cedo partiu para o Continente em busca de uma vida melhor...





E hoje 35  anos mais tarde, eu regresso para viver aqui talvez o que ela nunca chegou a viver...Outros tempo, outras vontades...Outra vida...A mesma base...realizar sonhos...



Primeira Semana na Ilha: 


Aterrei...Aterrei pela primeira vez agora no aeroporto Cristiano Ronaldo, na minha bagagem de 20 quilos, vinham mais uns tantos dentro do meu peito, para trás deixei a minha mãe e o meu pai em casa para eu vir viver uma aventura e realizar um sonho...



Para alguns é normal deixar os pais, mas eu, eu sou a menina da mama, estou habituada a viver como uma princesa em casa, o máximo que fiquei longe dela foram 10 dias na minha aventura a Marrocos, agora 43 dias longe...A saudade estava na bagagem e essa era já bem pesada...Mas...ano novo vida nova, desafios novos. 
Despedi-me do meu trabalho onde estava já à 6 anos efectiva, sai da minha zona de conforto e voei...

A primeira semana custou-me imensamente a passar, apesar de estar na casa de uma tia a quem muito agradeço o acolhimento e a atenção, e ter estado logo nessa primeira semana com a minha querida avó que tem uns belos 91 anos, ter visto minhas tias e meus primos, sentia-me perdida num aquário...Faltava-me  a minha base, os meus pais os meus amigos, as pessoas que eu sempre tive por perto...Não os tinha...somente através da Internet...agora percebi que o virtual não é a mesma coisa.




Quantas vezes recusei sair com este ou aquilo amigo/a para estar em casa agarrada a uma rede social? Várias...demasiadas...agora aqui estas amizades reais fizeram me falta...Eu que adoro a minha companhia que amo andar sozinha e desfrutar da minha pessoa, estava com falta de desfrutar da companhia de algum amigo...Irónico não é verdade?


O mar...amo o mar...para combater este sentimento de vazio, este sentimento solitário mas sempre de sorriso no rosto refugiava-me no mar, olhar para ele, sentir a brisa, as ondas fortes agitavam a minha mente e o sol aquecia-me o coração.  


As gentes das Madeira são pessoas simpáticas, simples e acolhedoras, os passos solitários que dei na primeira semana pareciam-me mais acompanhados, dia a dia fui me sentido menos sozinha, menos deslocada, menos perdida e se esta foi uma escolha minha, também era meu dever fazer com que valesse a pena, quem podia controlar isto era eu apenas eu...
Afinal de contas eu estava aqui para realizar um sonho...


Mudei...   




Segunda-semana:

Acordei numa manhã cheia de sol, senti-me contagiada pela energia que vinha da montanha e pela luz que vinha do céu, afinal de contas tinha chegado à poucos dias a esta ilha lindíssima e estava com sintomas de TPM sem estar na altura certa? Não podia ser...A mudança vem de dentro de nós e se eu despedi-me deixei Lisboa para trás por 43 dias para realizar um sonho aqui tinha que mudar a minha frequência...A Ilha está cheia de encantos e eu parti à descoberta...mas já lá vamos...é hora de falar de sonhos! 


Fui me inscrever na associação de Carnaval Fura Samba! Desde já o meu especial agradecimento ao presidente da associação Nicolau Pereira, que me recebeu muito bem, desde o primeiro instante!

O primeiro encontro do grupo foi no mercado abastecedor em São Martinho, e aí finalmente já pude conhecer mais pessoas lindas e simpáticas que me receberam muito bem...Em breve uma reportagem completa com esta associação, assim como as pessoas que a tornam viva e mais pormenores dos meus ensaios para o grande desfile na avenida dia 10 de Fevereiro...ANSIOSA!!

Fura Samba

Como todos sabem a Madeira assim como todo nosso Portugal passa o ano sempre em festa, mas mais propriamente o ano novo e o Natal é uma época muito especial para toda a gente, e aqui na ilha é um cartão turístico muito especial e convidativo!

Eu não apanhei Natal nem Ano Novo na Ilha, mas tive a sorte de ainda puder apanhar as iluminações de Natal, desta forma deixo aqui por baixo um cheirinho mágico a luzes, cores e emoções típicas desta época.   





O mar depressa me chamou de novo, ou não fosse ele o combustível que todos os dias eu injectava na minha alma, dirigi-me a uma zona próxima do  Funchal que tem por nome: Docas Do Cavacas, para quem não conhece e quer conhecer aqui está o link de acesso a toda a informação.

Complexo balnear Docas Do Cavaca

Como é lindo este mar, como é vivo, traquinas, rebelde mas  cheio de amor, cheio de historia, cheio de vida e cheio de eternidade...Mar que carrega a força da tempestade e acalma a alma solitária e perdida no mundo...Mar que afoga as mágoas e que devolve a esperança e o optimismo a qualquer coração aberto a mudar a caminhar e a seguir em frente...

Fico ali parada, embalsamada a contemplar tal agitação e tal calmaria..os turistas relaxam de bikini e toalhinha de banho ao som das ondas, a ficarem cada vez mais lagostas e lagostins do mar, e eu só observo, respiro e inspiro toda uma vida numa paisagem, vou ao fundo da minha memoria olho para trás no presente, encontro-me e volto a perder-me...Cada onda um ano que passou...no final uma vida ainda por viver...Por mais ou menos idade que se tenha a vida começa sempre a cada amanhecer...Não há idade para começar nem terminar nada...à sempre idade à sempre tempo para viver e ser feliz... O mar assim o diz...Sentes?






Vai uma Malassada?


Pois é e eu não sou nada gulosa não é verdade? Quem me conhece sabe que fico doida quando me dão um simples bombom! Não é verdade amigo Rui Viatori? Pois bem, no Continente eu chamo de fartura, mas aqui na ilha chamam de malassadas! E não é só o nome que é diferente eu também achei o sabor, a textura muito diferente embora semelhante mas menos enjoativa e mais saborosa! Receita? Bem, vou vos deixar com água na boca e com a receita na mão! Podem me chamar para comer, porque para fazer eu e a cozinha não somos amigas! (Risos)



Ando na calçada do Funchal, cada navio que chega e parte do cais dá-me uma sensação de vida tão grande, uma vontade de entrar dentro do Navio e partir com ele à descoberta de uma outra vida, uma outra experiência, outro sonho...Simplesmente amo ver cada embarcação poderosa, altiva, pomposa e iluminada! Confesso que a noite no cais é deslumbrante...As luzes da cidade e as luzes dos navios transformam o Funchal numa espécie de Ilha Encantada de Sonho luz e cor...

As pessoas entram e saem dos navios à descoberta do tesouro perdido, mas acreditem minha gente que esse tesouro é o nosso coração. Podemos estar numa embarcação a remos ou numa espécie de Titanic,  mas se não soubermos ver tudo com os olhos do coração então não vemos nada...É como se tivéssemos poeira nos olhos...

Adiante..Um dia irei entrar dentro de um destes navios que tanto me encantam a minha íris, o meu coração diz-me que sim,e eu acredito nele...



CTT de moto 4!

Pois é minha gente, estava eu na paragem de autocarro da casa da minha tia para descer para o Funchal quando vejo um barulho de moto 4 a subir a lombada, quando vou olhar vejo o carteiro dos CTT! Confesso que achei imensa piada, e até pensei: «Bem, os CTT aqui andam em grande estilo»! O que acham minha gente?



Bem, a minha segunda semana na Ilha sem eu dar por conta passou a correr!! Já não me sentia perdida, deslocada como na primeira semana e comecei a aproveitar cada momento!

Não sei se já vos tinha contado mas inscrevi-me aqui num ginásio e desde já quero agradecer a todos  por me terem recebido tão bem, um beijinho a todos e sempre que regressar à ilha quero ai voltar!


Ao menos quando regressa a Lisboa vou regressar em Forma!!!!



Terceira semana na Ilha!


Engraçado, os primeiros dias aqui pareciam uma eternidade, e agora na terceira semana tudo parece fluir e passar tão depressa, já me sinto uma verdadeira madeirense!

Em vez de pedir uma meia de leite, já peço uma «Chinesa», de manhã acordo com vontade de comer malassadas com mel, e troquei o pastel de nata pelo de maracujá! Ando no Funchal a saborear rebuçados do Funcho para amaciar a minha garganta meio rouca, porque o tempo aqui na Ilha é praticamente as quatros estações em um dia e claro o corpo ressente, mas nada que estes milagrosos rebuçados não curem!

Fui à uns dias fazer um teste de maquilhagem para o Carnaval, com a talentosa da minha prima e futura maquilhadora profissional Elisabete Rodrigues, ao espaço My Klaquete, para quem quiser conhecer o espaço aqui ficam as páginas:



A maquilhagem de Carnaval é especifica a cada trupe e é um segredo muito bem guardado até ao dia do grande desfile na avenida, por isso vou guardar as fotos deste teste para colocar mais tarde...Aguardem a vossa ansiedade até lá? 


Igreja Do Monte




Subi até ao Monte, ou melhor subi atè à Igreja do Monte, se bem se recordam houve à uns tempos um grande acidente com uma árvore que caiu, matou e feriu algumas pessoas...Enfim nem vale a pena recordar este trágico acidente onde inocentes perderam a sua vida...

A Igreja é linda, e virada para uma vista fantástica para o Funchal, os turistas fazem eco com cada click que sai da máquina fotográfica, do Monte podem-se ver os carrinhos de cestos empurrados por homens, quem se atreve a descer num destes belos exemplares?




Eu confesso que tenho receio, preferi descer de autocarro, mas também podia subir/descer de teleférico, que é uma viagem cheia de altura e uns belos suspiros, sem ser os de comer estão a ver?

Pois, bem, mas mesmo a descida de autocarro sem cinto de segurança é emocionante...qualquer comparação com uma montanha russa de emoções é pura coincidência!  Não podem deixar de fazer!






Cabo Girão!

Como o nome indica este «Cabo» é mesmo um «Girão», digo mesmo um borracho de tirar o fôlego a qualquer um, seja homem, mulher ou criança! Quem chega até ele perde a respiração por breves segundos, congela as emoções, sente tudo e nada, sente que tudo é pequeno e que nada se perde no horizonte...



O Mar visto do alto, quase como visto do céu...uma paisagem deslumbrante onde a nossa íris se funde com o real e com o imaginário. Somos tão pequenos neste universo, somos tão «sombras» da natureza e ao mesmo tempo somos tão «gigantes» como humanos, num universo maior ainda.

Podemos nos perder e encontrar a olhar o mar...o ponteiro continua a andar mas o nosso relógio congela...


Uao...É só o que tenho a dizer...Vou vos deixar com um link com mais informações...


A vida só vale a pena quando se vive realmente e a vida está no olhar, nas emoções na natureza no amor e no universo...Obrigada Deus...Gratidão


Igreja da Sé


Esta Igreja é um marco histórico do Funchal, é imponente tanto por dentro como por fora, é um lugar de fé, de paz, de comunhão, é um centro de família em que cabe sempre mais um...



Entrei, sentei-me e rezei...Não o Pai Nosso, nem a Avé Maria, rezar para mim é falar com Deus, desabafar, agradecer e não só pedir, é claro que rezo todos dias fora da igreja, mas ali no silencio é como se tivesse «mais perto de Deus», é como se lhe sussurrasse ao ouvido e ele ouve-me ele sempre me ouve...Responder? Deus responde sob todas as formas, sob todas as formas, nós é que muitas vezes tempos os olhos tapados e os ouvidos entupidos de tanta tralha e tanto ego que não vemos nem ouvimos nada, mas a resposta, o sinal a dica está lá..É só saber estar atento aos sinais...

Amigos não passem pelo Funchal sem conhecer esta bela Catedral...Um beijo no coração.




Mercado dos Lavradores

Um mundo cheio de cores, de cheiros de sorrisos de natureza e de amor! O Mercado dos Lavradores é um mundo dentro de outro mundo, uma relíquia no coração do Funchal. 


Ao entrarmos deparamos-nos  com as típicas mulheres madeirenses trajadas a rigor, a venderem flores, ervas, frutas enfim uma oferta infindável.

Sorridentes, alegres, mostrando bem a Beleza Pura que esta terra e estas gentes contêm. Os turistas sorriem e sentem-se acarinhados, bem recebidos e eu mesmo sendo Portuguesa, e sendo uma pequena turista na Madeira também me sinto acarinhada, protegida e abençoada por tão bela recepção.



Passo pelos vários lugares envolventes, os meus olhos captam as cores fortes e intensas das flores, as formas diferentes de algumas delas, mas o verdadeiro «pecado» para mim a verdadeira tentação são as frutas! Meu deus que frutas abençoadas e maravilhosas tem este belo e aconchegante  mercado.

Eu adoro maracujá e provar umas quantas espécies desta maravilhosa fruta acreditem que é de comer e chorar por mais! Mas há mais: Abacate, Anona e claro as belas bananas madeirenses, pequenas mas bem saborosas!





Mas nada melhor do que comerem com os olhos, nestas imagens que eu mesma tirei pessoalmente ;) 











Quarta semana na ilha!


Cheguei à terra da minha mãe novamente, à bonita vila, agora elevada a cidade de Câmara De Lobos.


Esta terra respira mar, respira ar puro, respira vida, essência ...A minha mãe passou a sua infância e juventude a vender aqui o que a terra dava e foi uma das meninas dos «pezinhos descalços»...a minha avó teve 20 filhos e ter sapatos era um luxo, mas ela adora voltar à terra que lhe viu nascer, e eu tenho um orgulho imenso de saber que tenho uma costela daquela linda terra. 







Espetada madeirense 


Que delicia! Uma imagem vale mais que mil palavras, mas eu posso vos garantir que esta espetadinha estava de comer e chorar por mais, acompanhada de um belo milho frito que eu adoro, e uma batatas fritas com alho e oregãos. Abri o apetite? 



Fui brindada no final desta bela refeição típica madeirense no restaurante Vilar da Carne, com um belo e saboroso vinho doce para aconchegar a refeição e dar aquele toque especial. 
Um brinde....



Nikita

Adoro uma bela Nikita...tradicional e sem ser tradicional, o sabor está lá! No 7 marés, um bar perto do museu do nosso Cristiano Ronaldo, podem provar uma bela Nikita de morango e maracujá, mas a tradicional é a que vos apresento de ananás, e claro vem acompanhada de amendoins e pipocas...um verdadeiro manjar dos deuses, recomendo o bar Number Two, tem no Funchal e em Câmara de Lobos, assim como em Lisboa na 24 de Julho!




Grutas de São Vicente

A terra é linda de todas as formas, e misteriosa em mais ainda, os homens gostam de estudar eu gosto de olhar, imaginar e sonhar, ambas são válidas, mas apenas uma é mágica...A pura magia de observar sem questionar, afinal de contas tudo tem mais encanto quando tem segredos, quando se sente mais do que se sabe, e a terra é assim...um mistério sem fim...

Entrar dentro da terra é um mundo sem fim, as grutas de São Vicente são lindas e mágicas, para quem quer conhecer melhor e ter informações aqui está o link:


Fiquem com as imagens que eu tirei e não deixem de visitar:













Sem comentários:

Enviar um comentário

Deixe aqui a sua mensagem!

© Margarida Menezes - 2017. Todos os direitos reservados. Criado por: Profissão: Rosa. Tecnologia do Blogger. imagem-logo